Capitulo 48.

01/01/2006 01:49

Meu domingo amanheceu perfeito. O súbto frio e o sol que esquentava suavemente a pele. Havia ido ao salão na sexta, meu cabelo estava um pouco mais curto que o normal, ainda estava me acostumando. Ashley havia ligado, queria passar a manhã comigo, ver alguma coisa do meu casamento, afinal ela era a minha madrinha de honra.
Uma regata básica branca com um short jeans claro e uma rasteira branca com sutis brilhantes. Prendi meu cabelo em rabo de cavalo e apenas duas esborrifadas de CAZO 35, bolsa etofada beje e uma garrafa de água na mão. Do jeito que minha amiga era, iríamos passar muito mais que uma manhã juntas.

-Bom dia, tia Gina! -Ashley chegou radiante.
-Bom dia, Ash! -Minha mãe sorriu.
-Hoje vou começar com os preparativos para o casamento DO ANO! -As duas se divertiram.
-É, mas vamos maneirar porque nem eu nem o Zac somos ricos, né. -Fui lapidando os sonhos dela.
-Vocês não, mas a sua sogra meu amor... Nem comento, né!
-Ashley, do jeito que a Starla me ama, você acha que ela vai pagar ALGUMA COISA desse casamento? Por favor, é pedir pra uma bruxa virar fada madrinha. Literalmente. -Minha mãe riu.
-Ela não precisa lhe amar, basta amar o Zac. E isso ela já faz, né. Você acha mesmo que ela vai deixar o filhinho querido dela bancar tudo? Boto minha mão no fogo que não. -Ela desafiou.
-É, pode ser. Mas não vou contar com o dinheiro dela. Então vá descendo o nível do meu casamento na sua cabecinha. -Rimos juntas.

Enfim fomos na Wedding Street, era perfeita. Tinha de tudo, e tudo bem organizado, se tivesse sorte conversava até com os donos dos buffets. Fiquei louca com os bolos, eram tão lindos, tão grandes... tão caros. Essa parte era que me desanimava, arg não ter dinheiro é uma derrota! E os vestidos nem se fala, né? Os preços, nem se imagina!

-Antes disso tudo, tenho que resolver o lugar. 
-Faz na Hidden, ué.
-A Starla vai me cobrar a vida!
-Nada a ver, manda o Zac falar com ela, dizendo que é pra prestigiar ela que num instante ela faz de graça. 
-Boa idéia, então vamos a decoração.
-Azul é brega, rosa muito "quinze anos", vermelho é perfeito!
-Sempre sonhei em entrar com um buquê de rosas vermelhas! -Saí um pouco da realidade e me vi entrando com um vestido assinado por Francisco Costa, quase perco o fôlego. 
-Então fechado, mas e as malhas? 
-Isso agente vê com um decorador, afinal não fiz arquitetura, nem paisagismo. 

Conversamos com vários decoradores, uns até cafonas, mas outros que me deixavam desesperada sem sabe o que escolher. No fim da manhã, só havíamos decidido a decoração geral, e muitos telefones, mas nada certo. 
A tarde fomos ver convites, vários designers gráficos tentaram acompanhar meu gosto e a maioria dizia: "Só podia ser publicitária." Eu era muito detalhista, e desconsiderava o trabalho todo. Me estressei com todos, rã. Depois de muito andar e achar poucas coisas com que eu realmente gostava, resolvi procurar uma wedding designer¹. Peguei vários telefones e pensei em resolver quem escolher com Zac, porque eu precisava de Ash para a tarefa mais importante: o vestido. 

-Eu quero Francisco Costa. -Fiz cara de triste enquanto esperávamos nosso almoço ás 15:25. 
-Amiga, ele é o chefe de criação da Calvin Klein. Você acha que ele vai cobrar quanto por um vestido, se UM pijama lá custa 100?
-Eu não sei, mas eu quero que ele faça meu vestido. É meu sonho, Ashley! Preciso arranjar contatos... 
-A Starla pode te ajudar, o Jason, a Jane... Mas eu acho muito difícil, viu. Sonha mais baixo amiga, porque o Francisco Costa tá longe demais. -Ela me consolou. 
-Ai, o que tem demais ele fazer meu vestido? Eu não sou gorda, tenho quase corpo de manequim... Pode ser qualquer obra que ele achou 90%, qualquer coisa! 
-Vamos na loja da Johanna Hehir, não é barato, mas pelo menos ela tem tempo para o resto da população inglesa! 
-Tudo bem, Johanna nem é tão mal assim. -Fui de bico, mas no fundo eu gostava das roupas dela. 

Eu ainda ia conseguir Francisco, tô falando. Ele é ocupado, mas vai ter tempo pra atender a diretora criativa da Popula, espero que tenha. Enfim, fomos ver os vestidos da Johanna e estavam divinos. Alguns extravagantes, mas uns eu podia me ver dentro. Fora o preço que não chegava abaixo de  1.000, nada a reclamar. Anotamos algumas coisas e fomos para o Paty's onde havíamos marcado com Zac e Scott. 

-Esperava mil sacolas nas mãos de vocês. -Scott disse. 
-Não se resolve um casamento em um dia, amor. Principalmente quando o noivo NÃO ESTÁ PRESENTE. -Ash ficou revoltada porque não fechei com nenhuma wedding designer por causa de Zac.
-Eu tive o dia em família, tenho que ganhar uns créditos, com a minha mãe, que serão convertidos em dinheiro para o MEU CASAMENTO. Entendeu porque não fui? -Ele falou e logo depois me deu um beijo. 
-E é bom você ir ganhando esses créditos logo porque meu vestido vai ser no mínimo  2.600. -Ele tossiu.
-QUANTO? Você tá doida? É quase meu salário todo! 
-Pois é, a vida é injusta meu amor. -Dei um selinho nele que ainda estava pasmo. 
-Tenho certeza que não procuraram direito, deve ter uns aí por  500, no máximo! 
-Ah, meu querido, você escolheu a noiva errada. -Ash se meteu. -Ou você acha que Vanessa colocou o pé em loja de vestido? Ela foi nos estilistas. 
-Aí vocês tão querendo me falir antes de eu casar! -Ele disse irônico. 
-E olha que é tua mulher que tá te falindo, abre o olho não irmão! -Scott brincou. 
-Nem comecem, dê graças a Deus que eu AINDA não consegui um horário com Fransisco Costa. -Disse olhando pelo lado bom. 
-E quem é Fransisco Costa? -Ele perguntou. 
-O diretor de criação da Calvin Klein, Zac. Só isso. -Ash disse mais irônica que tudo. 
-Hora de começar a rezar pra não conseguir. -Ele disse, com medo dos zeros que iriam aumentar no orçamento. 

A noite foi divertida e comemoramos mais particularmente nossa união. Apenas nossos amigos que sempre estiveram lá pra guardar qualquer segredo, enxugar o sangue de qualquer ferida, colocar juízo e nos ajudar a pôr os pés no chão. Ashley e Scott eram bênçãos de Deus nas nossas vidas, eram anjos preciosos que jamais pensaríamos em perder. Tudo estava colorido na minha vida, decolando cada vez mais alto. Primeiro o emprego, jajá a formatura, o Zac, o casamento, futuramente meus filhos, ah! Tudo o que eu havia sonhado estava acontecendo, eu não podia estar mais alegre. 

Um mês se passou. Minha formatura era no fim de semana, e a de Zac no outro. A maioria do pessoal da Popula iria para a minha formatura, inclusive Jane, que viria de New York apenas pra isso. Estava muito feliz, era um ultraje não sorrir. Meu relacionamento com meus pais mudara e com minha irmã também. Conversávamos sobre tudo e pela primeira vez, contava com eles pra alguma coisa. 
Com Zac, tudo estava ótimo. Ele me conquistava todos os dias, conseguia me surpreender em algum detalhe todos os dias, e eu fazia o máximo para vê-lo sorrir. Não minto, brigamos. A maioria das vezes por causa de Starla, eu o culpava de ser pau mandado dela, e é em uma delas que estamos agora. 

-Você nunca vai! Já é a terceira vez que eu marco com ela e você simplesmente falta! Eu não vou resolver tudo sozinha! É tão difícil pra você participar da elaboração do seu próprio casamento?! -Estávamos no escritório do pai dele. 
-Minha mãe me prendeu aqui, não pude ir! Ela falou que ia ser rápido, mas só de 17 hrs que falou que ia me dar o espaço! Você reclama, mas eu resolvi o espaço do casamento. Queria casar onde? Na lua?!?! -Gritávamos. 
-Você não grita comigo desse jeito, que você sabia que ela ia dar! Agora o bolo, buffet, vinho, convite, convidados, fotógrafo, filmagem, isso você pode jogar pro alto né? 
-Eu não podia chegar de 14, você sabia. Marcou porque quis. -Ele buscava desculpas. 
-Eu ADIEI pra 15 hrs. Não se faça de sonso, você sabia! -Apontei o dedo na cara dele.
-Mas não pude chegar, eu trabalho se você não sabe, meu amor. -Ele disse irônico, a raiva subiu na minha veia, juro. 
-E você acha que eu faço OQUE? ACHA QUE EU FICO EM CASA TRICOTANDO NOSSO ENXOVAL?!? POR FAVOR, NÉ ZAC! Tenha santa paciência, eu trabalho MAS eu tirei a tarde pra resolver as coisas com você, DE NOVO. E você fez o que? Me diz? AH! -Bati a mão na perna e virei o rosto por 2 segundos. Depois nos encaramos. 
-Tudo bem, a culpa é minha. Eu não dei prioridade a essa reunião. Me desculpe, não vai acontecer de novo. -Ele respirou fundo. 
-E você acha que é só falar com essa voz de anjinho e pedir desculpas? FORAM TRÊS VEZES! -Fiz o número com os dedos. 
-E você quer que eu faça o que? -Ele voltou a se exaltar. -Mande um carro de som na sua casa, pinte a sua janela.. O que? Fala o que é que você quer? Diz, eu faço. -Ele falou me desafiando. 
-Eu não quero que você faça nenhuma dessas baboseiras românticas, quero que você comece a se importar com o SEU casamento, porque eu dou muito valor a ele. E o mesmo parece não vir de você, parece que você vê como uma festinha qualquer. MAS NÃO É. Você vai estar dizendo naquele bendito altar, -Apontei pra porta -que quer que eu seja a mulher da sua vida, a única e pra sempre. Vai dizer que vai me amar e respeitar até a morte, em qualquer circunstância, e você parece NÃO SE IMPORTAR, CARAMBA! -Bati forte na minha perna com as duas mãos. 
-Pois eu me importo. Eu só não tenho a MÍNIMA paciência pra decidir esses detalhes e frescuras que você faz tanta questão! -Fiquei decepcionada, meus olhos já estavam molhados há tempos. -MAS, eu faço, eu aceito, eu tento participar, porque eu sei que pra VOCÊ são importantes. E que VOCÊ vai ficar feliz. Eu vou no próximo encontro que você marcar com a mulher lá, eu prometo. -Ele respirou forte, como se estivesse cansado, outra vez. 
-Amanhã ás 15:00. -Ele sabia que eu ainda estava irritada. 
-Amanhã?
-É, agora vai ser no dia que EU posso. Você que se vire. -Vi que ele engoliu o início de outra briga. 
-Tudo bem, tudo bem. Mas não vou ceder sempre. -Ele sabia que eu tinha percebido, apenas concenti. 

Saí do escritório nervosa. Nem dei boa noite pro resto da família do meu futuro marido, que esperava aflita no sofá. Ainda estava meio indignada com algumas coisas, mas pedi para Deus me acalmar e foi isso que aconteceu. No percurso da casa dele pra minha, eu estava mais calma, e uma boa notícia me alegrou um pouco. 

-Chegou o seu vestido da formatura!
-Ah, finalmente! Estou louca pra ver! -Abri a capa preta que o cobria. -Deslumbrante!

Era longo nude. Tomara que caia, justo com um decote V simples, estilo princesa. Na cintura um pseudocinto pouco mais escuro que o vestido, meio amarronzado dava um toque moderno. Depois ele caía em camadas não muito volumosas, sutis e descretas com um tecido estilo seda, dando o toque de elegância que eu queria. Minha bolsa era da cor do pseudocinto, e a sandália de ouro velho. Eu estava completamente apaixonada pelo meu vestido, vesti-o só pra ver se cabia, mas depois o coloquei intocável no meu quarto. 

-Ai que dia de cão! -Me deitei na cama, com a roupa do trabalho e fiquei olhando o teto cheio de borboletas.

As lágrimas começaram a cair agora. Senti meu extresse escorrer pelo rosto. O trabalho exigia demais de mim e meu casamento roubava cada segundo de ar que eu tinha, estava ficando sem tempo pra respirar. Senti que minha cabeça começava a doer, desci e tomei dois comprimidos de Paracetamol e me sentei na mesa com o copo entre as duas mãos, de olhos fechados, rosto virado pra mesa.

-Tudo bem, filha?
-Não, mãe. -Respondi com a voz cansada.
-O que houve lá na casa do Zac?
-Esse anel pesa demais. -Ela entendeu. -Eu não posso fazer tudo sozinha e ele faz pouco disso. Aí eu me extresso, agente briga e meu corpo responde dizendo: Paracetamol, por favor!
-Meu amor, isso é normal. Homens não ligam pro véu e grinalda. É normal agente se sentir magoada, ou você acha que eu não tive que brigar muito pra seu pai participar da produção do casamento? -Ela sorriu.
-Mas o que me irrita é que a mãe dele não ajuda! Eu vou explodir, avise do meu funeral pra ele, e principalmente o motivo. -Apertei o copo.
-Calma, filha. Isso tudo é normal, mas passa. E você pare de dar o sangue pra ele abrir os olhos. Pare de correr atraz que em um instante ele se liga.
-Obrigada mãe, eu tava precisando ouvir alguma coisa legal. -Respirei fundo. -Mas também tem a questão que eu odeio brigar com ele, já é a terceira vez em duas semanas que eu durmo sem ouvir o "Boa noite, princesa" dele. -Sorri triste.
-É tão lindo te ver apaixonada. Essas brigas e esse estresse so prova que você ama e se importa com ele. Tenho certeza que ele notou isso.
-Sim, mãe. Mas e esse escape dele quer dizer o que? Que eu nao sou importante? -Voltei a chorar.
-Não, meu amor. Apenas quer dizer que ele está seguindo a genética. -Ela alisou meu cabelo e meu rosto.
-Vou me preocupar mais com minha formatura, tentar abstrair.
-Isso mesmo, tome um banho quente, coloque um pijama que ele lhe deu e durma tranquila, certo?
-Certo, sra. Hudgens. -Bati continência.

Antes de levantar da mesa lhe dei um beijo na bochecha e fui seguir suas recomendações. Antes orei, pedindo para Deus mandar um anjo dar boa noite a ele. Dormi com um sorriso no rosto, imaginando minha entrada com ele na formatura. Apesar de todas as brigas, nos amávamos. Eu conseguia sentir o coração dele batendo no lugar do meu, via a imensidão azul de seus olhos assim que fechava os meus e principalmente sentia o agir de Deus nas nossas vidas, porque não esquecera que ele começava a ir á Igreja comigo. Agora eu podia dizer: Nós estamos engatinhando até conseguirmos andar de novo, então correremos até estarmos fortes o suficiente para pular, então vamo voar de volta ao primeiro amor, o amor divino.

--x--

¹ - Organizadora de casamentos, pessoa ou empresa que ajuda na escolha de todos os preparativos da festa.

--x--

Espero que tenham gostado! s2 Enfim, amanhã é um dia especial, o aniversário de 1 ano do Smark! *-* Twitteiras conto com vocês para dar uma popularidade á tag #Happy1stBdaySmark Pessam a suas amigas e tal para divulgarem, é importante pra mim. Bom, ainda estou recebendo qualquer homenagem que queiram mandar para o blog, ainda não recebi nenhuma, mas tudo bem. O e-mail é esse: rutecmuniz@gmail.com Envie um texto, poema, música, video, foto, frase, o que quiser para homenagear o blog, ficarei feliz :]
Bom sobre minha cirurgia, acabei sem fazer @: Pois é, a médica desmarcou mas agradeço a quem orou e torceu por mim, thaks $: Bom, e vocês já sabem, sigam no twitter: @rutecmuniz e visitem e comentem no meu blog pessoal: http://palavrasjust.blogspot.com e no meu Tumblr: http://picturesay.tumblr.com

Beijos <3

—————

Voltar