Capitulo 46.

04/10/2010 10:46

Voltei pra casa de carona com Chace e Taylor. No caminho ele se mostrava totalmente interessado pelo meu relacionamento com Zac, realmente ele tinha mudado da noite pro dia.

-E aí? Tay me contou que você e o Zac tão juntos...
-Ainda não. Mas a fofoca pelos corredores é um tsunami né? -Rimos todos. -Mas as coisas tão andando... Agente vai sair hoje $:
-Ai que romântico! -Taylor falou, virando pra tráz. -Sério, vocês formam um casal perfeito!
-Espero que sim, né! -Disse estusiasmada também. -Mas e você Chace? Não tem ninguém na parada, hehe.
-Acho que não...
-Ih! Mentira, Vanessa! Cai nessa não... -Taylor denunciou logo.
-Hmmmm, me conta aí poxa!

É estávamos nos dando bem, graças a Deus. Ele me falou sobre a nova ruiva da vida dele. Cameron, trabalhava na Pacha, mas estava tentando voltar pra Londres porque os pais estavam muito sozinho por aqui. E ele pretendia vir com ela e tal. Eles estavam pretendendo morar juntos e viver por aqui. Fiquei muito feliz por ele, com certeza ele merecia uma pessoa muito boa, ia cobrar isso quando conhecesse Cameron, brincadeira.
Cheguei em casa ainda flutuando pelas borboletas na barriga. Só de pensar no fato de que iríamos sair juntos e sozinhos para algum lugar "especial" eu me derretia toda.
Assim que pus os olhos no meu vestido tomara-que-caia branco de renda nas bordas, tirei-o do cabide. Escolhi uma rasteira branca com prata e deixei tudo em cima da cama. Tomei um banho morno e relaxei. Depois passei meu hidratante de morango com champanhe e fui me maquiar. Uma sombra branca quase transparente com brilho, um blush apenas rosado e um brilho incolor. Pus o vestido e meu perfume CAZO 35. Depois fui ajeitar meu cabelo. Coloquei só um reparador de pontas e um creme modelador, pra ficar mais ondulado. Não dispensei minha tiara prateada, só pra dar um luxinho né.
Desci as escadas e escrevi um bilhete para minha mãe "Esqueci meu celular, estou com Zac" Ela iria entender que era porque não queria ir de bolsa. Botei meu celular como peso do bilhete. Assim que me sentei para ver o American Idols o meu celular tocou. Ai, esse povo não acerta nem uma vez!

-Você nem me conta né! -Ash falou.
-Conatar o que? -Fiquei sem entender.
-Você vai sair com o Zac, não me falou u-u
-Eu esqueci, amiga. Ele marcou hoje de tarde, acabei voando né, você sabe que eu não sou muito ligada nessas coisas...
-Mesmo assim, eu soube pelo Scott. O Zac não é um amigo DESNATURADO.
-Ei, eu não sou amiga desnaturada! Só esqeuci, ow $:
-Eu só perdoo se me disse tudo nos mínimos detalhes, hehe.
-Ok... Ele me deixou na Popula e me chamou pra sair, então eu aceitei, e não faço a mínima idéia de pra onde estou indo!
-Como assim?! Omg
-Ele falou que era surpresa, né
-Awn, que romântico. E se eu te disser que eu sei onde é? $:
-AMIGAAAAAAAAA, FALA! Por favor!
-Não posso, prometi que não ia contar. Só falei pra você ficar mais curiosa, hehe
-Tá vendo? Quem é amiga desnaturada é você!
-Nem vem, tá? Vou desligar, que o American Idols tá começando! Beijos, curiosinha.
-Ridícula, ridícula e ridícula. Beijos -Ela riu e desligou.

Nem deu tempo de eu assisitir muito, porque logo ouvi o motor do carro parando na frente da minha casa. Provavelmente ele viu o carro do meu pai e pensou que eles estivessem em casa, meu celular tocou na mesa.

-Alô? -Me fingi de sonsa.
-Quem ouve pensa que não sabe que sou eu. -Ele brincou, rindo.
-Besta! -Ri também.
-Tô aqui na frente, sem chance de encarar seu pai. -Ele falou sério, apesar do sorriso.
-Ele nem tá em casa, bobo.
-Mas o carro...
-Quando eu chegar aí te explico né! -Eu ri.
-Ah, claro. Ainda bem que você se preocupa com meus créditos -Ele brincou.
-Bobo, beijos. -Mandei um beijo pelo celular e desliguei.

Pus no mesmo lugar, segurando o bilhete. Foi então que lembrei que minha irmãzinha poderia dar com a língua nos dentes pro meu pai, e fui gastar meu dinheiro.

-Stellinha, amor da minha vida, razão do meu viver, sem você eu não vivo!
-O que você quer? -Ela falou pouco se lixando.
-Diga pro papai que eu saí com a Ash, tendeu?
-Ok. -Ã? COMO ASSIM SÓ OK?
-Só ok? Não vai pedir nada?
-Não.
-Nadinha?
-NÃO! Mas se você me aperrear...
-OK OK OK! Tchau irmãzinha preferida do meu core! -Mandei um beijo e saí do quarto.

Isso era absolutamente estranho. Normalmente eu tinha que pagar fortunas e fortunas pra ela ficar calada ou coisa do tipo. Hm, ainda bem que essa fase mudou e passou então. Corri pra porta, mas assim que saí de casa comecei a caminhar lentamente mesmo com vontade de sair correndo pra abraçar ele logo.

-Tão bonita, heim. -Ele disse e sorriu assim que entrei no carro.
-Então combinamos. -Sorri de canto e ele ligou o carro. -Pra onde vamos?
-Pra um restaurante. Você vai gostar... ou não.
-E se tem chances de eu não gostar por que você me levaria? -Sorri sem entender nada.
-Porque é importante pra mim.
-Tudo bem, não estou conseguindo entender. Se é importante pra você, claro que vou gostar. -Sorri.
-Existem exeções. -Ele falava seguro, e isso me assustava.
-Ok, agora estou com medo. Vai me levar pra um cemitério? -Ele riu de mim.
-Pare de tentar advinhar, não vai acertar de jeito nenhum!

Só pelo ar de desafio que ficou, chutei o meu top mil de lugares que odeio. Foram tantos não, que cheguei até a pensar que ele iria me levar em uma casa de streep. Pois é, mente de publicitária é fértil.
Quando vi o Bateaux London Restaurant Cruise de longe, quase desmaio. E ele disse: não é nada muito chique não. Ah, mas eu mato ele.

-Meu querido, qual seu conceito de chique? -Ele riu. -Precisamos mudá-lo.
-Eu disse que não era chique porque o programa não é bem ficar no restaurante. -Entendi assim que ele falou.
-Zac, é muito dinheiro.
-Não tem problema, estou com o cartão da minha mãe.

Ele sorriu de lado e logo depois eu o acompanhei. Pra quem está boiando, relaxe pois era esse mesmo o programa. No Cruise você tem a opção de jantar em um cruseiro que passa pelos maiores pontos turísticos com música ao vivo e tudo. Na verdade, o restaurante é o cruzeiro. Eu iria completamente mais chique se soubesse, mas era como ele dizia: "Você fica mais bonita sem maquiagem" Por isso disse que era um lugar normal.
Quando chegamos ao Pier, quando caio pra tráz. Estavam Starla, David e Dylan juntamente com os tios de Zac, que me amavam e outro casal que eu não conhecia.

-Ei, o que é isso?
-Eu disse que tava com o cartão dela. -Ele riu de lado.
-Mas o que ela tá fazendo aqui?
-Eu também disse que você podia nao gostar. -Ele riu do mesmo jeito, isso não o incomodava.

Fiquei tremendamente surpresa, porque parecia ser um jantar de família. O que eu estava fazendo lá? Assim que entramos no campo de visão deles, todos se espantaram, e ela me olhou fuzilando-me. Antes de deixar a raiva fluir, pensei no que ele me dissera no carro: "É importante pra mim." Naquele momento prometi a mim mesma que não ia travar mais uma batalha com Starla, mesmo que ela quisesse.

-Filho, pensava que ia trazer a Betty. -Olhei pro chão e ri de incrédula.
-É um jantar em família, não é? -Primeira vez que vi Zac tomar partido a meu favor.
-Vamos entrar, lá dentro está mais agradável. -David sugeriu

Entramos e tinha uma mesa enorme reservada em nome da família. Eu estava me sentindo deslocada, simplesmente pelo fato e não me quererem alí.

-Esse jantar é especificamente pra que? -Perguntei.
-Nem eu sei. -Ele riu. -Mas parece que tem alguma coisa haver com o patrimônio da família e bláblá. Nunca entendi direito.
-Nossa, deve ser importante. -Me impressionei.
-O motivo original não é importante... pode crer.
-Claro que é, comemorar o patrimônio da familia sempre é importante. Mesmo que você não ligue a minima, seu bobo. -Rimos.
-Na verdade eu vim aqui pra comemorar outra coisa. -Ele me olhou nos olhos e antes que eu pudesse perguntar, entrou na conversa da família. Misterioso todo ele.
-Vanessinha, estava com saudades de você! -A tia dele que esqueci o nome falou. Tenso.
-Eu também, usei todas as suas dicas! -Ela me dava dicas de esmaltes, e cores de roupas. Amava ela, mesmo sem lembrar o nome.
-Deve ter abalado então! Porque andou tão distante? -Starla fez questão de repsonder.
-Eles acabaram, Julia. -Ah! Julia, não podia esquecer mais.
-Oh, desculpe. -Ela se sentiu em uma saia justa. -Gente, nem parece.
-Na verdade não acabamos, mãe. Demos um tempo. -Starla estava revoltada.
-Espero que esse tempo acabe, ela é uma menina de ouro viu, Zac? -Julia disse. Ela era totalmente expontânea, não media argumentos, falava na lata mesmo.
-Está acabando. -Starla o encarou e ele a ignorou fácil. -O que vai qurer, meu amor? -Julia fazia a platéia, ficava assistindo tudo o que agente falava com cara de besta, eu não podia não rir.
-Qualquer coisa. -Rindo.
-Vanessa, pode pedir.
-Escolha o que você quiser que eu peço igual, pronto. -Ele odiava quando eu fazia isso.
-Ok. -Ele chamou o garçom. -Eu quero um bobó de camarão.
-Não! Quer ir daqui direto pro hospital? -Fiquei muito, muito preocupada.
-Então peça. -Como ele era chato, Jesus!
-Tudo bem, eu quero um bobó de camarão.
-Eu vou querer esse aqui. -Ele mostrou pro garçom. Quando o mesmo foi embora, brigamos. A tia dele ainda assistia interessada.
-Não faça mais isso, eu fiquei preocupada poxa!
-E você também não faça mais, sabe que eu não gosto das suas crises de timidez. Por favor né
-Educação, eu sou educada. No dia que eu deixar você comer, você aprende né?
-Você nunca vai deixar eu comer. -Ele sabia, mesmo com o tom de convencido.
-AAAH! Então tá. -Fiquei olhando o rio Tamisa, as águas escuras contrastavam com a lua branca e brilhante.
-Ei, não quero ficar brigado com você hoje. -Ele colocou o braço no meu ombro.
-Nem eu queria, mas você fica brincando com a sua saúde. Eu fico realmente nervosa. -Ele viu o zelo nos meus olhos e com um sorriso me pediu desculpas.
-Desculpe, vou tentar melhorar no aspecto de brincar com coisas sérias. -Rimos e ele se aproximou.
-Não, Zac. -Ele entendeu quando direcionei o olhar pra Starla.
-Tudo bem. -Ele se aproximou e me deu um beijo demorado na bochecha. Rimos entre olhares.

Os pratos chegaram e todos comemos falando sobre coisas diversas. Dylan falava da suposta namorada, que até agora só ele sabia que estava namorando. David induzia Zac a assumir os negócios, foi na hora que ele estava quase pedindo pra sair da mesa. Starla e Julia falaram da galeria e da parceria que iriam fazer em breve. Foi um momento tenso para Starla e David quando começaram a perguntar da vida de Zac.

-Vou voltar a fazer teatro. -David perdeu o ânimo. -Me faz muito bem, e a inspiração está voltando aos poucos. Já conversei com o diretor, ele prometeu ajustar meus horários por causa do estágio. -David relaxou um pouco, mas nem tanto.
-Que ótimo, vou ter um filho ator! -Starla comemorou e Julia a consagrou.
-E estou pensando em me mudar. -David abriu um sorriso, sempre foi a favor dessa independêcia, Starla que recuoou.
-Filho, sozinho por aí eu não acho legal.
-E quem disse que eu vou ficar sozinho?
-Vai morar com o Scott? Aí tudo bem né.. Já dá um pouco mais de segurança pra sua mãe! -Starla riu acompanhada de Julia.
-Você nem me falou nada né, danado! -Eu disse, me sentindo excluida.
-Ai meu Deus... vocês tem umas conclusões muito preciptadas. -Todos ficaram querendo entender. -Não vou morar com o Scott.

A surpresa foi geral. Até eu não pude deixar de não franzir a testa. Ele ria superiormente, tinha ais alguma coisa que eu não estava conseguindo captar, e talvez por o conhecer tão bem, ele ainda não me olhara nos olhos.

-Acima de tudo, esse é o motivo desse jantar. Pelo menos pra mim. -Ninguém ousou falar nada. -Nesses últimos 5 meses eu aprendi uma lição explêndida: não se deve depender das pessoas. E com isso eu passei a querer as pessoas e não precisa delas. Foi então que eu percebi que sem sombras de dúvida, que a Vanessa era a pessoa que eu mais queria estar perto pro resto da vida. -Meu coração acelerou a partir do momento que ele falou meu nome.

Eu não entendia, a ficha ainda não estava quetendo cair. Foi então que ele se levantou, afastou a cadeira e falou olhando nos meus olhos.

-Todas as coisas que eu quero dizer não estão saindo direito, mas o importante é que eu te amo, sempre amei, e isso nunca mudou nem nunca vai mudar. Então foi quando eu finalmente percebi que tenho perdido tempo demais. Têm sido eu e você junto com todas as pessoas, e eu não sei por quê, mas eu não consigo tirar meus olhos de você. Para sempre nunca será tempo o suficiente para mim, pois sinto que já tive tempo suficiente com você. Mas há uma coisa a fazer agora que o peso se ergueu, o amor certamente mudou meu caminho, por isso eu queria te fazer uma pergunta. -Olhei sugestivamente.

Ele sorriu e se pôs em um joelho. Depois tirou uma caixinha preta de veludo do bolso da calça e disse docemente.

-Você quer se casar comigo?

Ouvi o espanto de Starla, mas isso não me incomodava. O homem da minha vida estava me pedindo em casamento. Estava me pedindo para ser só sua pra sempre. Aquilo era muito mais do que eu esperava, muito mais do que eu merecia! As lágrimas rolaram pelo meu rosto juntamente com o sorriso que se abria em minha face. Só veio uma palavra que martelava em minha mente.

-Sim, absolutamente sim!

Ele se levantou e me ergueu no braço. Muita gente no salão bateu palmas, e a maioria da nossa mesa também. Starla continuou passiva, sem expressão, apenas observando.
Ele pôs a aliança na minha mão direita, e eu na dele, depois nos beijamos e mais apalusos. Sim, eu esperava apenas sair comprometida, e saí do restaurante noiva! Noiva! Eu iria me casar! Casar, ser feliz e ter filhos! E sim, com o homem que eu amava. Assim que sentamos na mesa, liguei para Ashley.

-AMIGA!
-Oi menina, fala. Já chegou em casa?
-Não! -Eu ria expontaneamente.
-E aí gostou do restaurante? -Pelo visto ela não sabia do pedido.
-O restaurante nem se compara ao que aconteceu agora!
-Ele te pediu em namoro? Ai que lindo! *-*
-Não! -Eu ri mais ainda e ela ficou confusa.
-Então o que foi pra ele não ter te pedido em namoro e você estar rindo desse jeito?
-Ele me pediu em CASAMENTO!
-OOOOOOOOOOOMMMMMMMMMMMMMMMMGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG!
-Isso mesmo! Eu não sei se eu rio ou se eu choro, amiga! Tô quase pulando de felicidade aqui!
-NÃÃÃO ACREDITO! VOCÊ VAI CASAR? C-A-S-A-R?!
-Isso mesmo! Awn, eu tô nas núvens, sério.
-Claro né! Awn que fofo *-* Amanhã é domingo, então temos que ir comemorar!
-Claro, claro. Mas agora eu vou desligar, porque com amiga desnaturada agente só conta a novidade e desliga! :B
-Ah, é assim né? Tá certo viu dona Vanessa, tchau. u-u
-Brincadeira menina, mas tenho que desligar!
-Tchau, desliga logo u-u
-Boba, tchau! :*

Passamos a noite toda em clima de romance. Ele me dizia coisas lindas, parecia um sonho, o mais perfeito dos sonhos. Quando saímos do cruzeiro, falamos com todos e depois entramos em seu carro. Demoramos ainda uns 20 minutos pra sair, porque ele não parava de me dar beijos e nem eu deixava ele parar.
Ele entrou comigo em casa, e com um beijo ingênuo tudo começou, como sempre. Meus pais estavam dormindo, então larguei meu sapato na escada. Porém quando chegamos no meu quarto veio um flash na minha mente, de umas das minhas últimas conversas com Rose: "Deus conhece o seu coração, se você realmente se arrependeu, agora é virgem aos olhos dEle"

-Não posso. -Parei-o antes que tirasse minha blusa.
-Ã?
-Simplesmente não posso. É... complicado. Entenda como uma promessa pra mim mesma... que dura até o casamento.
-Você acabou de criar essa promessa?
-Não, faz um tempo. Só não pensei que você fosse me pedir em casamento tão rápido. -Ele não discutiu, apenas entrou na piada e me respeitou.

 Dormimos juntos. Sim, dormimos. Me senti orgulhosa de ter recusado, e feliz de ele ter entendido. Sonhei com meu casamento. Com a Igreja, os convidados, os padrinhos e madrinhas, o buquê, o vestido, e principalmente: o noivo. Dessa vez não tinha o perigo de não acontecer, porque não existiam mais mentiras. Ele me amava, eu o amava e seríamos felizes.
Beijos singelos me acordaram com o temro dos meigos raios de sol. O anel reluziu no rosto alegre dele, e eu pude ver o seu olhar desenhado em meus olhos. Sim, seríamos felizes para sempre.

--x--

Gostaram? *-* Quero muitos comentários heim? Hehe. :] Olhem desculpem a demora, mas é o colégio, prova de que estudo! :D Bom, o outro computador está com problema, e pode ser o HD ou o Windows, e Committed estava toda salva NAQUELE computador. Estou orando para que volte e eu possa recuperar o arquivo, orem também, por favor.
Pra quem quer acompanhar tudo o que acontece sobre os capitulos e saber quando um novo é postado ou sua previsão, é só seguir no Twitter: @rutecmuniz
Pra quem ainda não conhece o MEU blog pessoal, aqui está http://palavrasjust.blogspot.com (Comentem lá!)

Beijos s2

—————

Voltar